Sábado, 17 de Abril de 2004

Sobre estas pedras.


Caminhei errante
sobre calçadas
desnudas de gente.
Escutei sobre o silêncio
de meu pensamento,
este som que me aturdiu
de rompante.
Calara-se a noite
para me ouvir pensar
e abriram-se as vielas
para me ver passar.
Continuei vagueando
em histórias
perdidas no tempo,
como se o vazio
do espaço quisesse encontrar.
Errante escutava
esta calçada
pejada de rumores
para sempre calados,
de saberes e de graças boas
ou mal aventuradas ,
das gentes que outrora
a caminharam.
Calara-se a noite
para me ouvir pensar e
abriram-se as vielas
para me ver passar.
Errante segui meus passos na noite,
sobre esta calçada viva.
Sobre estas pedras
que eram a minha própria vida.


autor: Jorge Assunção
Postado inicialmente em Shrine of Hypnos
publicado por Jorge dAlfange às 00:23
link do post | comentar | favorito
|
45 comentários:
De MWoman a 17 de Abril de 2004 às 01:07
Muito bom, Jorge...tão bom que te ando a "descobrir" nos teus outros blogs...a ler-te aos bocadinhos...não conhecia os outros...grande criatividade a tua!Beijo


De salta-povcinhas a 17 de Abril de 2004 às 01:18
Às vezes andamos assim todos: sem saber bem para onde ir... O que acontece é que tu sabes colocar isso em belos poemas!! Eu cá dizia assim: "Não chateiem que eu hoje não sei o que quero". E pronto!!


De joao a 17 de Abril de 2004 às 01:24
olá a todos, estive agora num blog, o http://falatura.blogspot.com e aconselho vivamente a irem lá, aquilo dá que pensar.... realmente....


De Agostinho a 17 de Abril de 2004 às 03:48
Tanto talento que os blogs vão revelando.Poemas destes sem ser revelados é uma pena. Parabéns Jorge pelo perfume do teu poema.


De Ltus a 17 de Abril de 2004 às 03:59
Olha que eu não conheço os teus outros blog's ... está mal ... ké deles??? ... do que li gostei muito .. beijos ***


De A H a 17 de Abril de 2004 às 04:29
Os fumos inspiram-se assim de certa forma em descuido de carnes e beijos e suores nas danças em que aperto um corpo sem nome mas um sorriso sem fim e os dias passam e as noites ficam e no fim uma pequena forma de memória será guardada.

http://aquelahora.weblog.com.pt


De Adryka a 17 de Abril de 2004 às 08:43
Obrigado por te dares ao trabalho de me agradecer o comentário.
Gostei deste teu poema...mas é da tua autoria?
Um beijo e bom fim de semana.


De paraquedista a 17 de Abril de 2004 às 09:28
Estás na maior Jorge. Essa veia artística está "âboar". Já agora, obrigado por teres rectificado o link.
Abraço de Torremolinos. Bom fim de semana e sorte para todos.


De jorgebond a 17 de Abril de 2004 às 09:57
MWoman, obrigado amiga, ainda agora cheguei, eheheh, bjokas.


De jorgebond a 17 de Abril de 2004 às 09:59
Salta-pocinhas, sorte a minha, que sei rigorosamente o que quero, tenho é de ir por atalhos, eheheh, bjokas.


Comentar post

.mais sobre mim

.Junho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
23
24
25

26
27
28
29
30


.posts recentes

. Vagueando ao vento...

. De vão em vão...

. Que te incomoda isso??

. Nesta dor que sinto...

. Ode ao Mar...

. Páscoa feliz

. Break time...

. Rosas da calçada

. Sindarin

. April 25... ?

.arquivos

. Junho 2011

. Outubro 2010

. Junho 2008

. Março 2008

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

.tags

. fotos

. poesia

. santarém

. santarem

. todas as tags

.SCAL-TUGA

SCALTUGA.gif
blogs SAPO

.subscrever feeds